Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, S.P., Brazil
Meu email:jcmreina@hotmail.com

sábado, 12 de março de 2011

O Lindo Dia

E o dia amanhecia. Fazia um lindo sol, não havia nuvens no céu. Na cidade, eu observava aquele grande movimento como uma grande metrópole se desenvolvendo, enquanto tomava meu café da manhã em uma padaria no centro da cidade. Para mim, mais um dia normal começava. Na TV um programa exibia pessoas trabalhando no campo, plantando, cultivando a terra e também colhendo. No jornal que estava sobre minha mesa, me chamou atenção uma matéria sobre a preservação do meio ambiente.

Saindo da padaria me deparei com crianças indo para a escola que ficava ali bem próximo. Resolvi caminhar na mesma direção das crianças, pois ainda estava cedo e eu poderia aproveitar o frescor das arvores que circundavam a escola e logo mais adiante havia um parque e lá mais ar fresco.

Caminhando no parque observei que haviam cisnes na lagoa. Chegando mais perto, observei peixes nadando muito próximo da superfície. Olhei em volta e notei que aquilo tudo era muito bonito. Nem tudo havia sido feito pela natureza, mas era muito belo. Percebi que há muito tempo eu não parava para observar a complexidade e ao mesmo tempo a simplicidade da natureza. Eu sempre ocupado em apenas prestar atenção no trabalho, sempre vivendo a rotina como se fosse um castigo sem fim e achando tudo normal.

Num dado momento algo me incomodava. Era a preocupação do horário. Já era hora de partir. Precisava chegar no trabalho.

Caminhando na direção do ponto de ônibus, ouvi um estrondo, como se fosse uma explosão que naquele momento me ensurdeceu e no mesmo segundo senti um deslocamento de ar vindo nas minhas costas e junto com o vento muito pó e pedaços de galhos de arvores. Olhei para trás e me deparei com uma cena aterrorizadora. O céu que em instantes era azul estava ficando negro e aquele vento que vinha, parecia carregar consigo tudo que encontrava pela frente. Num ato de desespero, comecei a correr na procura de um abrigo. Encontrei pessoas desesperadas, gritando aterrorizadas, correndo sem destino. Cheguei a escada do metrô e desci, achando naquele momento que seria o local mais seguro. Lá embaixo, pessoas choravam, gritavam, procuravam seus amigos ou parentes. Encostei-me num canto, sentei e naquele momento comecei a imaginar que o mundo estaria acabando. Que aquele carro que eu pretendia comprar, já não precisaria mais e já não importava mais pensar nisso. Percebi que naquele momento nenhum bem material me salvaria. Que se eu sobrevivesse àquela catástrofe eu não teria quem procurar ou quem me procurasse, pois eu não tinha ninguém. Percebi que mesmo naquele momento, se eu tivesse alguém com quem me preocupar, eu me sentiria mais confortável, mesmo estando preocupado. Pensei que poderia ter compreendido melhor algumas pessoas que passaram em minha vida. Que deveria ter compreendido aquela que um dia me disse não gostar de flores. Mesmo ela dizendo que preferia vê-las no jardim eu não a convidei para passear num jardim florido. Percebi que naquele momento eu não poderia fazer nada para corrigir os meus erros da vida. Percebi que tive muito tempo para fazer o certo e só fiz o errado.

Num dado momento, ouvi alguém me chamando pelo nome. Eu olhava para os lados e só o que eu via eram pessoas aterrorizadas, água invadindo tudo e já cobria minhas pernas chegando no joelho. Novamente ouvi uma voz me chamando. Eu não conseguia descobrir de onde vinha a voz. Aquela água já me cobria quase o corpo inteiro. Eu já sentia o sabor salgado daquela água. Provavelmente estava vindo do mar. A voz continuava me chamando. A água cobrindo o meu corpo quase que por completo. Tentei chegar num lugar mais alto. Aquela voz me chamando...

*O texto acima foi baseado em ficção. Me inspirei no sofrimento dos japoneses durante o tsunami ocorrido logo após um terremoto em 11 de Março de 2011. Serve como reflexão e que nada podemos diante de uma situação destas. A qualquer momento pode acontecer uma catástrofe de dimensões parecidas. Não é o primeiro caso. Já ocorreu em outros países e o Brasil não está livre de uma catástrofe destas. É só lembrar do ocorrido na região serrana do Rio de Janeiro. O governo brasileiro se mostrou incapaz de lidar com a situação. No Japão, pelo menos existe uma conscientização de como lidar com terremotos ou catástrofes do tipo. No Brasil, salve-se quem puder.

João C.M.Reina

15 comentários:

  1. No Brasil não temos terremoto, mas as enchentes, os alagamentos...tudo é falta de infraestrutura.
    Um dia vi na tv um prefeito dizendo que ele investe, pois sai mais barato que os prejuizos.
    Vamos descontrair?
    Olha o recadinho

    Temos uma aniversariante!
    Olhem seus emails,(quem não me informou ainda dá tempo)aceitem o convite que mandei e corram pra festa, a Beth está esperando por vocês!!
    Podem postar o que quiserem...é festa!!
    uhuhuh

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, João
    Muito comovente tudo o que você escreveu. Sabe, eu estou muito triste e comovida com essas 3 tragédias simultâeas que assolaram os japoneses.Infelizmente, tragédias podem acontecer em qq. canto mas o importante é agir rápido, saber lidar com a situação. E como você mesmo disse, o Brasil nos envergonha nesse ponto. Vide enchentes da Região Serrana do Rio.
    Enfim, nos meus dois blogs tb. dei uma parada para pedir oração para o Japão. È hora de nos solidarizarmos com eles, mesmo que só em oração.
    Belo post o seu!Bjs e um ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Jão!!!!!
    Devo lhe dizer que é lindo e triste o seu texto!
    Devemos agradecer todos os dias à Deus por nos poupar desse sofrimento tão grande. E devemos orar por nossos irmãos japoneses pra que seus corações sejam confortados nessa hora de dor, medo, perda e solidão!!!!

    Bjo!

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde !!!


    Eles são um povo que preparam para terremotos, têm treinamentos ... agora perder milhares de vida ... temos que rezar isso acontecer por aqui imagine o que seria . Não adianta mais o homem achar que controla a natureza ... não controla .
    Só restanos rezar por todos aqueles que estão sendo atingindos por esses desatres !!

    Boa tarde !!

    ResponderExcluir
  6. Vc quer que eu te prove o contrário???

    Não me desafie a te provar tua poesia, menino! (Claro q agora já é tarde demais...)

    Com licença, tenho TEUS textos a ler... rs

    ^_^•


    Bjinhos ♥

    ResponderExcluir
  7. Meu bem, que texto lindo...

    E já encontrei poesia!

    Quanto à reflexão e vc me leva, sabe João, eu sinto que Deus é perfeito, e a ele eu dou a honraria unica da perfeição.

    O que é perfeito não precisa de alteração, nem caberia, pois o que é perfeito não possui lacunas.

    A criação é perfeita. Ninguém sofre aquilo que não merece, ninguém colhe aquilo que não plantou, e ninguém colhe diferente daquilo que plantou.

    Não acho nada agradável também as trajédias que ocorrem, nem tampouco me alegro ao ver mortos e fome... Isso seria asqueroso.

    Mas oro para que todos nós possamos sempre aprender com o sofrimento, agradecer por poder expiar erros e melhorar para o futuro. Por isso não acredito em uma só vida dessa alma que habita meu corpo.

    Eu não teria tempo mesmo de corrigir todos os meus erros se fosse somente uma vida a ser vivida aqui na Terra.

    O tempo está acabando. Hoje eu oro. Minhas orações são de gratidão por cada pedra. Quanto mais rápido eu corrigir ações incorretas e puder aprender com minhas vivências, observando outros e tropeçando também, mais rápido estarei livre do sofrimento.

    Penso que sofrimento é causado pela ignorancia.

    Eita que escrevi... hehehe

    Beijos querido ♥

    ResponderExcluir
  8. Meu Amigo
    1 - o choro foi pq no momento meu peito estava assim, sem motivo aparente.
    Foi uma dor tão forte que me fez lacrimejar, como se alguém tivesse falecido...que os anjos não digam amém. Então quis colocar pra fora, contar pra alguém, mesmo que sem revelar minha dor.
    2 - Obrigado por estar sempre por perto

    Um bom dia!

    ResponderExcluir
  9. N000ssa!
    Que ficção mais verdadeira.
    Com certeza NINGUÉM mesmo está livre de uma situação como a que experimenta o povo Japones.
    Eles tem toda estrutura para "sobreviver" a tudo isso ... mas, enquanto Deus quiser.
    Este sim é soberano e pode todas as coisas.
    E por isso deveríamos nos preocupar um pouco mais com as coisas do espírito.
    É chegado o tempo.

    "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." Ap. 3:20

    Aquele que morre acreditando Nele, abrindo as portas do seu coração e aceitando Jesus como seu único Senhor e Salvador estará sentado à mesa com Ele ... vai morar no céu!

    ResponderExcluir
  10. Oi, João
    Voltei só para agradecer seu comentário gentil no meu blog. Acontece, que quando cheguei, acabei por reler a sua história, pq estou muto chocada com esse lance do Japão... Enfim, rezar por eles...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. puxa, após ler senti o gosto de agua saugada na boca, ficou muito bom seu texto. Ralmente aós algumas coisas paramos pra pensar...''e se realmente aquela roupa que custa os olhos da cara é mesmo importante pra mim num momento destes'' , passamos a valorizar bens maiores...infelismente isso dura pouco!



    obrigado por me visitar lá no meu blog
    sempre bom ver seu avatar entre os recados...rssss



    até mais e excelente tardinha!

    ResponderExcluir
  12. Vizinho,eu estava indo pegar uma xícara de açúcar na amiga ao lado, quando passei e ví as luzes de sua casa (blog) ...nossa que lindo aqui ...
    Quando tiver um tempinho passe lá em Casa para um café...
    Se resolver se hospedar , preparo minha melhor roupa e também venho para ficar !
    Se precisar de algo é só gritar ,moro entre as montanhas e por lá tem eco.
    Meu nome é Valeria , mas pode me chamar de Va .

    ResponderExcluir
  13. "[...] se eu sobrevivesse àquela catástrofe eu não teria quem procurar ou quem me procurasse, pois eu não tinha ninguém".
    Isso diz muitas coisas para um psicólogo!
    Seus textos falam muito sobre sua personalidade, John.

    ResponderExcluir
  14. Muito bom o argumento desenvolvido,
    consegue prender a atenção
    e depois quando lemos a rubrica que diz de onde veio o argumento
    percebemos que nos deixamos envolver pelo texto.
    Bjins
    Catiaho Reflexo d'Alma

    ResponderExcluir

Seguidores