Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, S.P., Brazil
Meu email:jcmreina@hotmail.com

domingo, 21 de agosto de 2011

Sociedade de Hoje

É preciso deixar de ser sentimental
Acordar para o mundo moderno
Onde tudo tem valor material
Onde se acabou o amor eterno

Hoje não se valoriza o sentimento
Mas sim,  as vantagens proporcionadas
Por contratos e não mais casamentos
Valores modificados, lamento

Hoje, felicidade é ter bens a perder de vista
Ter aquela casa num bairro nobre
Ter aquele carro anunciado naquela revista
Ter o filho estudando num colégio que não seja de pobre

Hoje já não se vive de ideais
Hoje se vive de aparências
Que são vistas todos os dias em jornais
Sociedades de mentira, irreais.

João C.M. Reina

8 comentários:

  1. Até concordo que nesses versos disse grandes verdades.. porém, não devemos nunca deixar que nossos valores sejam perdidos mesmo diante dessa "nova sociedade".

    Beijoquinhas super em seu coração João!

    Verinha

    ResponderExcluir
  2. Estamos à beira do novo escravagismo, feito de interesses manipuladores. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  3. Quem tem sempre quer mais.
    Te confesso que eu queria ter um pouco mais do que eu tenho.
    O suficiente para sair do vermelho e não precisar contar com o ch especial no final do mês.
    Uma casa própria á estaria de bom tamanho.
    Outro dia vi uma reportagem da Somália ou da África não recordo. Crianças morrendo de fome e sede. O gado sem forças pra se levantar.
    Pessoas magérrimas por não ter o que comer
    Isso é horrível.
    E muitas vezes colocamos fora um pão porque é dormido ou a comida
    Lavamos o carro com mangueira...
    E daí qual a nossa responsabilidade diante desta desigualdade.
    Se não temos culpa podemos fazer a nossa parte em não consumir o desnecessário.
    bjos João e uma boa semana

    ResponderExcluir
  4. Temos que admitir esse comportamento infeliz. Valoriza-se o estar e não o ser. Valoriza-se um poder efêmero e nem sempre construído sobre bases louváveis.
    Mas uma coisa é importante. Percebendo essa realidade, podemos ser diferentes e, com isso, fazer a diferença.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Ser diferente é bacana, não nascemos em série, com rótulos, gostos, iguaizinhos, o que serve para vc nem sempre serve para o outro.Eu vivo meu mundo e ainda resisto ao materialismo em excesso.Claro que adoooro conforto, possibilidades melhores, mas sem perder o valor real das coisas, só para ter uma vida legal.Ótimo teu texto,Boa semana.Abraço

    ResponderExcluir
  6. Oi, João
    Saudades de você!
    Excelente poesia retratando esse capitalismo selvagem em que vivemos (desculpe o clichê, mas como fazer se é o que melhor retrata nosso mundo atual?). Infelizmente o homem foi capturado por essa sociedade de aparência. Tem selinho pra você lá na página "Selos & Cia" do Amadeirado". O nome do selinho é "Selo tem sabor de Amizade"!Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  7. Infelkizmente seu poema esta cheio de verdades.
    Mas não podemos nos deixar conduzir por este rebanho, onde o ter é melhor que o ser.

    Acredito piamente que a melhora dete mundo em que vivemos est a no SER!!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seguidores